Anuncie aqui

Anuncie aqui

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Postagem de vereadora evangélica do Recife sobre Iemanjá gera reação de terreiros

Parlamentar publicou nota de desculpas por falar de "maldição de Iemanjá".

Postagem de vereadora do Recife sobre Iemanjá gerou reação de terreiros  (Foto: Reprodução/Facebook)
Postagem de vereadora do Recife sobre Iemanjá gerou reação de terreiros (Foto: Reprodução/Facebook)
A vereadora do Recife Michele Collins (PP) publicou no Facebook, na segunda-feira (5), uma mensagem em que diz que estaria "clamando e quebrando toda maldição de Iemanjá lançada contra nossa terra em nome de Jesus". A postagem da parlamentar, autointitulada "missionária evangélica", gerou polêmica nas redes sociais, por fazer referência ao orixá cultuado por religiões de matriz africana.

Acompanhado de uma foto que mostra várias pessoas em uma praia, o texto de Michele, já deletado de suas redes sociais, dizia: "Noite de Intercessão no Recife, orando por Pernambuco e pelo Brasil, na Orla de Boa Viagem, clamando e quebrando toda maldição de Iemanjá lançada contra nossa terra em nome de Jesus. O Brasil é do Senhor Jesus. Quem concorda e crê diz amém."

Após a postagem de Collins, que já foi excluída do perfil oficial da vereadora, a comunidade Terreiro Axé Àse Òrìsànlá Tàlábí, da cidade de Paulista, publicou uma carta aberta de repúdio contra a publicação, alegando crime de racismo e sentimento religioso.

Jacqueline Alves, advogada da Comissão de Direitos Humanos da OAB e pertencente ao Coletivo Jurídico do Terreiro Axé Tàlábí, ressaltou que o terreiro de Paulista está preparando uma representação coletiva, reunindo assinaturas de outras casas de terreiros, coletivos de direitos humanos e de luta contra o racismo. "Nós vamos entrar com uma ação no Ministério Público o quanto antes", enfatizou Jaqueline.

Pai Júnior de Odé, um dos membros do Conselho Religioso, destacou a representatividade de Iemanjá para suas crenças e para a história religiosa do Brasil. "Iemanjá representa o nosso direito à vida, às águas e ao equilíbrio pessoal. Esse tipo de ataque não só fere o nosso direito de crença, como também incentiva a descriminação. Isso não deve ser tolerado", pontuou Pai Júnior.

Nesta terça-feira (6), a equipe de comunicação da vereadora divulgou uma nota de desculpas. Segundo a equipe de comunicação de Michele, o evento citado no texto foi organizado pela pastora Ezenete Rodrigues, de Belo Horizonte, e faz parte de um circuito de eventos de interseção. Confira a nota de em que a vereadora se posiciona sobre o caso:

"Diante do exposto sobre uma postagem realizada em suas redes sociais, a vereadora missionária Michele Collins esclarece que em nenhuma momento teve a intenção de ofender ou propagar qualquer mensagem de ódio religioso. Todos sabem que a missionária é veementemente contra qualquer intolerância religiosa, inclusive já deletou a postagem de suas redes sociais, diante dessa falha na elaboração do texto. A vereadora missionária Michele Collins pede desculpas aos que se ofenderam", diz a nota.


Por G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário