Ouça a Nossa Web Radio

Anuncie aqui

Anuncie aqui

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Para provar à família que era estuprada pelo avô, garota filma abuso

Criança pegou o celular da avó escondido e filmou o avô nu, se masturbando dentro de casa

Para provar à família que era estuprada pelo avô, garota filma abuso
© Unsplash
A Polícia Civil prendeu nesta quinta-feira (21), no município de Guaiúba, Região Metropolitana de Fortaleza, um idoso suspeito de estuprar a própria filha e a neta. O crime teria sido revelado após a neta resolver filmar o avô durante a ação, a fim de provar para a mãe o abuso sofrido. Ela pegou o celular da avó escondido e filmou o avô nu, se masturbando dentro de casa. Após enviar o conteúdo para a mãe, a mulher também admitiu que era abusada pelo homem, seu pai, desde os 10 anos de idade.

"Tá aí mãe a prova, a prova. Sabe o que é essa prova? É o que o vovô fica fazendo comigo, sabia? É isso que o vovô fica fazendo comigo e quando ele tá aqui eu não posso falar nada. Agora eu estou escondida falando dele", disse a criança na mensagem enviada à mãe, reproduzida pelo G1. Depois da revelação da criança e das imagens registradas, a família denunciou o caso à polícia.

Já existiam suspeitas dos abusos, mas os parentes tinham medo do suspeito, segundo informou o delegado Francisco Cavalcante, responsável pelo caso. "Foi a coragem da criança que o denunciou", disse ao portal.

Apesar da mãe ter percebido o comportamento tenso da filha, a garota nunca teria relatado os abusos à família. A mulher, que também foi vítima do mesmo suspeito, disse que quando criança era obrigada a assistir filmes pornográficos com os irmãos e o pai, que se masturbava na frente dos filhos. Ele também tentava dominar as vítimas e exigia que tocassem os seus órgãos genitais.

Após a detenção, o idoso foi levado para a Delegacia Metropolitana de Guaiúba e vai responder pelos crimes de estupro de vulnerável e pedofilia. As vítimas prestaram depoimentos e foram encaminhadas para tratamento psicológico. 


POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário