Ouça a Nossa Web Radio

Anuncie aqui

Anuncie aqui

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

Comissários de polícia são presos ao receber propina no Grande Recife

De acordo com a Polícia Civil, um suposto agente de ressocialização de jovens também foi capturado na ação, ocorrida em Paulista. Vítima da extorsão é dono de uma oficina mecânica da cidade.

Entrega aconteceu em UPA que fica em Paulista, no Grande Recife (Foto: Reprodução/Google Street View)
Dois comissários de polícia lotados na Delegacia de Paulista, no Grande Recife, foram presos em flagrante por equipes da Corregedoria-Geral da Secretaria de Defesa Social (SDS) ao receber uma propina de R$ 250 cobrada a um comerciante. Um suposto agente de uma unidade de ressocialização de adolescentes também foi capturado. De acordo com a Polícia Civil, os homens foram autuados por extorsão. A pena para esse crime é de quatro a 10 anos de prisão e multa.

A ação policial ocorreu na segunda-feira (4), na frente da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade. O local foi indicado pelos policiais para encontrar a vítima da extorsão, o dono de uma oficina mecânica. O caso foi apresentado nesta terça-feira (5).

De acordo com a delegada Ana Amélia Coelho, os policiais e o outro homem foram até a oficina e alegaram que o dono deveria fazer reparos em supostos problemas no estabelecimento. Na ocasião, ameaçaram o proprietário de prisão, caso ele não aceitasse fazer o pagamento de R$ 6 mil.

Coelho contou, ainda, que o dono da oficina informou não dispor do valor solicitado como propina e, assim, não poderia evitar a prisão. “Os três homens, então, baixaram a quantia pedida para R$ 2 mil. O valor voltou a ser negociado para R$ 1 mil, mas na hora da entrega e do flagrante o comerciante levou R$ 250”, relatou a delegada. Segundo a polícia, o comerciante disse aos policiais que entregaria mais R$ 750 em outra ocasião.

Ana Amélia Coelho disse também que a Corregedroia-Geral foi procurada pelo comerciante, que relatou a extorsão. “O crime foi consumado no momento em que os envolvidos exigiram o dinheiro. Montamos uma campana para fazer o flagrante no momento do desfecho do caso, que era a entrega do montante”, comentou.

Logo depois de ser comunicada sobre a extorsão, a Cda SDS perguntou ao comerciante quem seriam os autores do crime. A vítima relatou que eles se diziam policiais civis de Paulista. “Diante da informação, apresentamos imagens do efetivo da delegacia distrial de Paulista, de onde seriam os homens envolvidos. De imediato, a vítima apontou para um dos comissários, que acabou sendo preso”, observou a delegada.

Além disso, a polícia rastreou o carro prata usado pelos envolvidos e concluiu que era uma viatura da mesma delegacia. “Os policiais exigiram que a vítima entregasse o dinheiro em um campo de futebol, no bairro da Mirueira. Depois, mudaram o local para o Mercado Público de Paulista e, por fim, para a UPA da cidade”, acrescentou.


Por G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário