Anuncie aqui

Anuncie aqui

domingo, 5 de março de 2017

Professor desenvolve gramática do povo indígena Ingarikó

Dilson Ingarikó é professor e atual secretário do Índio do Estado de Roraima

Foto: Reprodução
Dilson Ingarikó, de 41 anos, teve de deixar a comunidade onde nasceu e que, como é costume, lhe rendeu o sobrenome, para estudar. Ingarikó foi motivado pelo fato de ninguém na aldeia saber ler os documentos de acordo com os fazendeiros. Depois de estudar na comunidade Macuxi, a 80 km da própria casa, o filho então líder Ingarikó trabalhou como garçom, limpador de panelas e de casas.

Depois de concluir o ensino fundamental, Dilson se formou em magistério e é atual secretário do Índio do Estado de Roraima. Com a ajuda da professora Maria Sousa Cruz, que queria fazer pós na Universidade Livre de Amsterdã, montou um método de ensinar português aos índios, enquanto fortalecem a própria gramática, batizada de Inagarikó.

"Fechamos consenso de voltar para capacitar outros ingarikós e formamos três, em 2005. E isso foi se multiplicando, hoje são 32 professores ingarikós capacitados para ensinar. E é importante, porque meu povo está crescendo de forma muito rápida. Em 1987, éramos 400 e, agora, já somos 1.460", explicou ao jornal Folha de S. Paulo.

Segundo Ingarikó, a gramática é uma defesa da língua, "porque antropólogos diziam que o povo ingarikó fazia parte de outros, como os macuxis, mas não é verdade. Temos uma língua específica e, para provar isso, nada melhor que a gramática".


POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Nenhum comentário:

Postar um comentário