Anuncie aqui

Anuncie aqui

sábado, 19 de novembro de 2016

FORÇA TAREFA DA LAVA JATO DEVOLVE MAIS 200 MILHÕES PARA A PETROBRÁS ROUBADOS DA COMPANHIA

focaA força-tarefa da Operação Lava Jato dá uma nova resposta às críticas que vem recebendo de políticos e para as tentativas que desenham tirar a força das ações do Ministério Público, Polícia Federal e do próprio juiz Sérgio Moro. Nesta sexta-feira(18)  devolveu à Petrobras cerca de R$ 200 milhões que haviam sido desviados da estatal em atos de corrupção. O dinheiro estava com  delatores que fizeram acordos com a Justiça. Foram 18 pessoas físicas e as  empresas Carioca Engenharia, Camargo Corrêa e Setal Óleo e Gás. Este é o terceiro ato de devolução de recursos à Petrobrás. No total, R$ 500 milhões já foram recuperados para a estatal, embora o prejuízo apontado com desvios passe dos R$ 6 bilhões.
Esta é a lista de quem já devolveu dinheiro para a Petrobrás:
Pedro Barusco – R$ 267 milhões
Paulo Roberto Costa – R$ 70 milhões
Hamylton Padilha – R$ 56 milhões
Júlio Camargo – R$ 16,3 milhões
Milton Pascowitch – R$ 16,1 milhões
Camargo Corrêa – R$ 13,5 milhões
Roberto Trombeta – R$ 11,9 milhões
Rodrigo Morales – R$ 8,6 milhões
José Adolfo Pascowitch – R$ 8 milhões
O dinheiro vai para o caixa geral da estatal e ajuda a pagar a dívida da empresa, atualmente de US$ 132 bilhões. O presidente da Petrobrás, Pedro Parente, afirmou que o valor é “ Uma contribuição importantíssima. Eu não quero diminuir a relevância desse montante. R$ 500 milhões é muito dinheiro”.  Ele destacou que a Petrobrás foi  vítima da corrupção promovida por uma minoria criminosa e afirmou que a empresa tem adotado medidas para coibir a prática:”Nós vamos continuar ao lado do Ministério Público Federal. Acelerar esse processo é uma forma de fazermos justiça a todos.”
Bens de delatores que ainda estão em processo de leilão ou liquidação pela Justiça serão entregues à Petrobrás em atos futuros. Já os réus que tiveram bens bloqueados mas não são colaboradores só terão seu dinheiro transferido à estatal caso sejam condenados. É o caso de investigados como os publicitários João Santana e Monica Moura, o ex-ministro José Dirceu e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari, entre outros. Os membros da força-tarefa elogiaram a atuação da atual gestão da Petrobrás e pediram, mais uma vez, a aprovação das dez medidas contra a corrupção, que devem ser votadas na Câmara na próxima semana.

Fonte: Petronotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário