Anuncie aqui

Anuncie aqui

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

FIM DO CONTEÚDO NACIONAL SERÁ O 7 X 1 PARA INDÚSTRIA BRASILEIRA NOS LEILÕES DA ANP

mpnSe for confirmada a informação de que o leilão da ANP em 2017 não terá exigência de conteúdo nacional, será o verdadeiro 7 x 1 da indústria e fornecedores brasileiros. A maior derrota de todos os tempos. Diante do caos na economia, o Ministério da Fazenda se dobrar 100 % para as petroleiras, haverá pouca salvação para outros milhares de empregos no país. A quarta rodada de áreas marginais, prevista para o ano que vem ainda não tem data definida.  A agência aguarda posição do governo até 13 de dezembro sobre a exigência de aquisição de volume mínimo de produtos e serviços no Brasil. A única certeza é que o conteúdo local não será critério de definição de vencedores.
A decisão será do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), que tem reunião marcada para 8 de dezembro. Presidido pelo ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, o colegiado vai avaliar uma serie de mudanças no setor de petróleo que devem tornar as regras de atuação no País mais flexíveis e facilitar a atração de investidores. Uma nova política de conteúdo local, mais favorável às petroleiras, que reivindicam liberdade para importação de bens, está na pauta. A informação do jornal O Estado de São Paulo, diz que se  a definição for pela total exclusão da política de conteúdo local, será a primeira concorrência de áreas exploratórias promovida pela ANP, desde 2002, em que as petroleiras terão liberdade para se posicionar sobre a aquisição de equipamentos no Brasil ou no exterior, sem correr risco de pagar multas. Há 13 anos a agência define porcentuais mínimos de aquisição de bens e serviços em seus leilões.

Fonte: Petronotícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário