Anuncie aqui

Anuncie aqui

sábado, 22 de outubro de 2016

Central de Flagrantes tem movimento tranquilo após fim da greve da polícia

Unidade situada em Santo Amaro tem atendimento normal neste sábado (22).
Policiais civis aceitaram proposta do governo, encerrando greve na sexta (21).


Central de Flagrantes, no Centro do Recife, normaliza atendimento após fim da greve dos policiais civis 
(Foto: Reprodução/TV Globo)

No primeiro dia após o fim da greve dos policiais civis de Pernambuco, a Central de Flagrantes, localizada no Centro do Recife, teve uma manhã de atendimento normal e movimento tranquilo neste sábado (22). É para essa unidade, localizada no bairro de Santo Amaro, que os policiais militares levam suspeitos de assaltos e outros crimes cometidos na Região Metropolitana para que os policiais civis façam o Boletim de Ocorrência.

A greve dos policiais civis durou menos de 24 horas. Após uma assembleia realizada na noite da sexta-feira (21), a categoria resolveu encerrar a paralisação. Eles aceitaram a proposta do governo estadual sobre a implantação do Plano de Cargos e Carreiras, na qual o salário de fim de carreira dos agentes da Polícia Civil vai ser igual ao piso dos delegados. O reajuste começa em janeiro de 2017 e deve ser concluído até dezembro de 2018.

Segundo o Sindicato dos Policiais Civis de Pernambuco (Sinpol-PE), o projeto será enviado para aprovação na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) até o dia 20 de novembro, prazo limite para o envio de projetos que impactam no orçamento de 2017.

Greve ilegal
Antes mesmo de ter início, a greve dos policiais civis no estado foi decretada ilegal pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), mas os trabalhadores decidiram manter a paralisação. De acordo com o sindicato, apenas as delegacias de plantão de Prazeres, em Jaboatão dos Guararapes, e Paulista, no Grande Recife, funcionaram na sexta-feira (21), com os agentes realizando apenas prisões em flagrante.

A paralisação teve início a partir da meia-noite da quinta-feira (20). O Sinpol-PE informou que apenas 30% do efetivo policial estaria em atividade nas delegacias de plantões.

A decisão da categoria aconteceu em assembleia realizada em frente ao Palácio do Campo das Princesas, a sede do governo estadual localizada no Centro do Recife, na tarde da quinta. O encontro sucedeu a reunião de uma comissão dos policiais civis com representantes da Secretaria de Administração de Pernambuco, no bairro do Pina, na Zona Sul da capital.

Em estado de greve desde o dia 11 de outubro, a categoria reivindicava a implantação do Plano e Cargos e Carreira. Segundo Áureo Cisneiros, essa medida tinha sido acertada com o governo do estado em fevereiro deste ano por meio de um acordo, mas ainda não foi cumprida.

Por conta disso, os policiais civis realizaram um protesto, durante a manhã da quinta, no Centro do Recife. Acompanhados por um carro de som, manifestantes saíram da sede do Sinpol, no bairro de Santo Amaro, por volta das 10h30 e seguiram pelas avenidas Cruz Cabugá e Conde da Boa Vista, entrando em seguida na Rua da Aurora. O grupo atravessou a Ponte Princesa Isabel até chegar ao Palácio do Campo das Princesas. A passeata deixou o trânsito no local complicado.

Do G1 PE

Nenhum comentário:

Postar um comentário